Estrias, como acabar com elas?

As estrias podem ser inestéticas podendo ser evitadas ou mesmo atenuadas se houver determinados cuidados com a pele atingida.

As estrias normalmente encontram-se próximas, paralelas entre si, de formas variadas e de cor rosado que podem evoluir progressivamente para branco marfim. 

Como surgem as estrias?

As estrias surgem normalmente durante a gravidez. 

Frequentemente surgem noutros períodos da vida como na puberdade e por outras circunstâncias como variações de peso, patologias endócrinas, corticoterapias prolongadas, exercícios violentos.

Embora sejam mais frequentes no sexo feminino, no homem podem também surgir na adolescência, em períodos de crescimento ou devido à prática de determinados desportos. São consequência de uma atrofia cutânea e de alterações dérmicas profundas, especialmente na rotura do tecido conjuntivo não estruturado a causa de anomalias da biossíntese das macromoléculas da matriz intercelular.

Onde aparecem as estrias?

Geralmente, localizam-se de maneira bilateral e simétrica, mas na prática podem apresentar-se em qualquer parte do corpo, exceto no rosto e nas extremidades.

Uma vez formadas, as estrias não desaparecem por completo. Podem acentuar-se na presença de fatores agravantes, como por exemplo, novas distensões cutâneas e envelhecimento.

Exceto quando as estrias são sinais clínicos reveladores de um estado patológico, normalmente constituem um sintoma banal e sem gravidade. Contudo são sinónimo de características inestéticas e de prejuízo moral dificilmente aceitável para quem padece das mesmas.

Como combater as estrias?

Os cuidados para as estrias têm com objetivo favorecer a prevenção em períodos de risco por exemplo na gravidez e favorecer a cicatrização e acelerar a atenuação (redução da coloração, do tamanho e do micro relevo) das estrias existentes.

Para isto é necessário colocar elementos hidratantes e nutritivos com a finalidade de: 

  • melhorar a resistência cutânea, 
  • intervir na regulação nos mecanismos bioquímicos de síntese das macromoléculas da derme e 
  • reativar a atividade fibrocítica com a finalidade de fortalecer a estrutura cutânea.

Assim sendo, como modo de prevenção, deve-se aplicar um produto de tratamento uma ou duas vezes ao dia sobre a pele bem seca sobre todas as zonas suscetíveis: seios, ventre, ancas, nádegas e pernas.

No caso de realizar uma aplicação ao dia, é preferível aplica-lo à noite, já que a massagem é ideal para relaxar. Com o objetivo de atenuar as estrias existentes, deve-se aplicar o produto sobre as zonas afetadas 2 vezes ao dia durante pelo menos 2 a 3 meses.

O eficácia do produto anti-estrias vai depender do seu uso de forma regular.

Outros cuidados

Para além dos produtos cosméticos preventivos, recomenda-se a administração oral de ácidos gordos essenciais tais como o óleo de borragem, de gérmen de trigo, de onagra, entre outros. Também é recomendado um reforço de suplementos com oligoelementos tais como o manganês, silício, zinco, e  vitaminas B5, B9, C e E presentes na geleia real, levedura de cerveja. Convém salientar que é necessário cuidado na escolha do suplemento alimentar na gravidez e no período de lactação e certificar-se de que não existem produtos contra indicados.

Deve-se evitar as variações de peso demasiado bruscas devido ao risco de rutura mecânica nos pontos de tensão. Os banhos quentes e prolongados também devem ser evitados pois favorecem a relaxamento cutâneo.